Miniatura Kombi Food Truck Nomad Churros

Miniatura Kombi Food Truck Nomad Churros .

Este Kombi Food Truck Nomad Churros é uma excelente réplica em diecast no tamanho de 1/32.
Ele vem em uma cor Preta e amarela, dispõe de uma portas que pode ser aberta, pneus de borracha e fricção.
É um item Exclusivo e pedido de uma agência de propaganda.
Se você que dar uma miniatura exclusiva de presente para alguém ou brinde para sua empresa, entre em contato.

Miniatura Food Truck Melitta

Miniatura Food Truck Melitta .

Este Food Truck Melitta é uma excelente réplica em diecast no tamanho de 12,5cm.
Ele vem em uma cor preto fosco, dispõe de uma portas que pode ser aberta, pneus de borracha e fricção.
É um item Exclusivo e pedido de uma agência de propaganda.
Se você que dar uma miniatura exclusiva de presente para alguém ou brinde para sua empresa, entre em contato.



Miniatura Kombi Food Truck Churros

Miniatura Kombi Customizada Food Truck Churros
Referente as kombis usadas em food truck para o comércio de churros
Com imagem impressa simulando interior do veículo
Sobre a miniatura
Kombi antiga
Branca
Partes Metal - Partes Plástica
Escala: +/- 1:32 (Não Especificada pelo Fabricante)
Á fricção
Medida: 13cm.
Portas Laterais e Traseira - Não Abrem!
4 Pneus de Borracha
Volante: Não esterce
Fabricante: RMZ City ou Kinsmart

Produto Artezanal
Por se tratar de um produto artezanal:

Adesivos podem não estar na exatamente na mesma posição da foto
Podem ocorrer variações de cor recorrente a impressão, lote da miniatura ou calibração de monitor
Não acompanha embalagem nem fascículo
Imagem meramente ilustrativa

Miniatura Kombi Pastel de Feira

Pastel é um alimento composto por uma massa à base de farinha a que se dá a forma de um envelope, se recheia e depois se frita por imersão em óleo fervente. É um dos alimentos mais frequentemente encontrados em carrinhos de rua e centros de comércio popular do Brasil e também populares no resto do mundo.

História do pastel no Brasil
O pastel, como hoje conhecemos no Brasil, iniciou a sua difusão na década de 1940 por meio dos descendentes de imigrantes japoneses em Santos que levaram a receita para todo o estado. A receita rapidamente se espalhou por São Paulo e depois pelo resto do país, sendo ainda na década de 1940, um dos alimentos mais consumidos no Estado de São Paulo, sendo vendido tanto em feiras livres quanto em pastelarias. Na década de 1950, o costume de comer pastéis chega ao Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. [4][ligação inativa]
Na década de 1960, o costume espalha-se para o sul do país, sendo em 1962 fundada a primeira pastelaria da cidade de Maringá, espalhando-se o costume para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina durante a década de 1970, quando se cria a primeira pastelaria de Blumenau[5][ligação inativa]

Versões sobre a origem do pastel
Há discussões sobre a origem do pastel brasileiro.
O pastel tal qual conhecemos hoje deriva dos rolinhos-primavera, da culinária chinesa, e dos guiozas da culinária japonesa. Os pastéis brasileiros foram inventados por imigrantes chineses no Estado de São Paulo por volta de 1890[6], que adaptaram a receita original dos rolinhos-primavera aos ingredientes que tinham disponíveis no Brasil, e os japoneses, durante a Segunda Guerra Mundial, difundiram o prato, abrindo pastelarias no intuito de se passarem por chineses para se livrarem da discriminação que havia na época em razão da guerra.


Miniatura Kombi Food Truck Churros

Churro é um alimento de origem ibérica, muito popular nos países latino-americanos.
Este doce é preparado com massa a base de farinha de trigo e água, em formato cilíndrico e frito em óleo vegetal. Logo após, ele pode ser salpicado com uma camada de açúcar por fora (opcionalmente, também com canela). Sendo um doce originário de Portugal e Espanha, é bastante consumido nos países hispano-americanos, desde o México até a Argentina. Porém, nestes países, o churro geralmente não possui recheio, diferente do Brasil), que possui uma cavidade interna contendo doce de leite ou chocolate. No Uruguai, Argentina e outros países da América Latina, o churro também pode receber recheio.
A preparação do churro é feita com uma ferramenta na qual a massa fica armazenada e, através de um dispositivo de pressão, tal qual uma manivela, envia a massa para uma forma, que confere o aspecto estriado da massa com um canal central. Logo após, essa massa preparada é frita em óleo vegetal e deixada em repouso até a inserção do recheio e posterior consumo.
A inserção do recheio é realizada com uma espécie de tubo, que despeja o recheio no interior do churro.

É comum, no Brasil e em Portugal, vendedores ambulantes em carrocinhas ou Food Trucks comercializarem o produto em praças e eventos a céu aberto, como feiras e festas municipais.
Abaixo uma miniatura que representa bem este momento.
Feita em pneus de borracha, carroceria de metal e plástico, adesivos típicos. Um ótimo presente, para ficar numa estante ou iniciar uma coleção.


Para adquirir esta delícia visite o site http://bit.ly/mini-foodtruck

65 Food Trucks para você se inspirar

Pois é, a velha carrocinha de cachorro quente evoluiu, agora é chique e está "super na modinha".
O termo Food Truck veio há muitos anos dos Estados Unidos, principalmente de Nova Iorque onde o povo apressado passa pelas ruas a trabalho e precisa comer algo que o sustente, rápido e barato. A moda pegou e logo tomou conta país e agora do mundo. Aqui no Brasil as novas Food Truck circulam pelos bairros mais nobres das metrópoles oferecendo um serviço mais caro.
O veículo tradicional dos EUA são as antigas Vans de Correio que tem manutenção barata e são resistentes, mas cada país tem seu preferido como no Brasil que são as Kombis.

Ai você deve estar se perguntando: Por que o Assuntos Criativos está falando disso?
Pois bem, para chamar a atenção na rua os donos das vans decoram seus veículos com os mais extravagantes e criativos acabamentos e acessórios possíveis. Que vão designer ao bizarro, dando uma passada pelo curioso.
Talvez pinte um job para você decorar uma Food Truck, então vale a pena dar uma olhada.

Veja também : Miniatura de Food Truck


Fonte: Estadão, Folha, G1, Uol, Hapiness e os sites dos donos de Food Truck